Odontopediatria

Cáries na infância

caires na infanciaTambém conhecida como cáries de mamadeira, as cáries em bebês constituem um grave problema, que pode destruir os dentes de seu bebê — mas o problema pode ser evitado.

Qual a Causa de Cáries na Infância?

* Deixar seu bebê dormir com uma mamadeira. Quando seu bebê está dormindo, os líquidos que têm açúcar permanecem em volta dos dentes e podem causar cáries. Até mesmo o leite materno e o de fórmulas contém açúcar.

* Amamentação prolongada na mãe ou permitir que seu bebê adormeça enquanto se alimenta.

* Permitir que sua criança fique o tempo todo com a mamadeira.

Coloque seu filho na cama sem uma Mamadeira.

Quais são os efeitos de Cáries na infância?

* Perda de dentes

* Problemas de audição e de fala

* Dentes permanentes tortos

* Dor muito forte

* Baixa auto-estima

* Cáries

Seis Modos Que Você pode Evitar Cáries na infância!

* Habitue-se a colocar seu bebê na cama sem uma mamadeira.

* Nunca coloque seu bebê na cama com uma mamadeira contendo fórmula, leite, suco, água com açúcar ou refrigerante. Se seu bebê precisar tomar uma mamadeira para adormecer, encha-a com água.

* Não permita que sua criança fique o tempo todo com a mamadeira.

* Limpe a gengiva e os dentes da sua criança depois de qualquer alimentação com um pequeno pano úmido e macio ou um pedaço de gaze. Com crianças mais velhas, use uma escova dental com cerdas macias para escovar seus dentes.

* Comece a ensinar sua criança a usar um copo já com nove meses de idade. Troque a mamadeira do seu bebê por um copo de treinamento já na idade de 1 ano.

* Pergunte ao seu médico ou dentista para ter certeza que sua criança está recebendo a quantidade diária correta de flúor.

criança no dentista

O que é fluorose? Por que ocorre?

criança no dentistaA fluorose é uma alteração que ocorre devido ao excesso de ingestão de flúor, durante a formação dos dentes. Ela se manifesta principalmente pela alteração de cor do esmalte, que pode assumir uma tonalidade esbranquiçada ou exibir pequenas manchas ou linhas brancas. Nos casos mais graves, adquire uma coloração acastanhada ou marrom, podendo haver perda de estrutura dental; nesses casos, torna-se mais friável, mais fácil de desgastar fisiologicamente. Muitos trabalhos apontam como causa da fluorose a utilização de gotas e comprimidos contendo flúor, inclusive muitos complexos vitamínicos recomendados pelos pediatras. Atualmente, a maior causa de fluorose é a ingestão de produtos fluoretados em locais onde já existe água fluoretada, sendo que o mais comum é o dentifrício fluoretado, que muitas crianças engolem durante a escovação. O enxaguatório contendo flúor também poderá contribuir, se for indicado para crianças que ainda não tenham controle adequado da deglutição.

Quais são as causas da fluorose?

A fluorose é associada ao consumo excessivo de flúor durante a formação da dentição permanente. Pesquisas indicam que crianças até os 06 anos de idade engolem até 80% do creme dental usado na escovação. O período de maior risco para o desenvolvimento do quadro de fluorose, em virtude da ingestão crônica de doses excessivas de flúor, situa-se na primeira infância, durante a calcificação dos dentes permanentes e vai até os quatro anos de idade.

O flúor já é consumido rotineiramente por toda a população por estar presente em diversos alimentos e no abastecimento de água de grande parte dos municípios brasileiros. O somatório da ingestão de flúor na água, nos alimentos e no creme dental fluoretado por parte das crianças aumenta o risco do surgimento da fluorose.

Estudos indicam que o uso de creme dental com alto teor de flúor antes dos dois anos de idade é responsável por 72% dos casos de fluorose. Por isso, muitos dentistas recomendam a utilização de creme dental com flúor apenas após os 4 anos de idade, ou se a criança apresenta alto risco de cárie.

Como evitar a fluorose?

Pesquisadores afirmam que o uso de um gel dental infantil sem flúor é fundamental para a prevenção da fluorose, pois evita a intoxicação crônica pela substância já que não há ingestão diária de flúor.A partir da erupção do 1º molar, que ocorre por volta dos seis ou sete anos de idade, a criança já pode utilizar cremes dentais convencionais, com teor de flúor igual ao de adulto, pois a erupção deste dente sinaliza que todos os dentes permanentes já estão completamente formados.

Orientações para manter um sorriso bonito e saudável

Close up of baby drinking his bottle

0 a 6 meses: limpe delicadamente as gengivas, a parte interna da boca e a língua do bebê com a ponta da fralda ou uma gaze molhada em água filtrada e fervida. A higiene bucal deve ser realizada de preferência após a última mamada.

A partir dos 6 meses: Nessa idade provavelmente aparecem os primeiros dentinhos, deve-se então realizar a escovação usando uma dedeira ou uma escova dental para crianças e um gel dental infantil sem flúor.

Qual escova utilizar?

As escovas dentais infantis devem apresentam boa empunhadura, ter cerdas macias com extremidades arredondadas e tamanhas compatível com a cavidade bucal da criança.

Periodicidade de troca de escovas dentais

As escovas dentais devem ser trocadas a cada 3 ou 4 meses ou quando se tornam deformadas. Em bebês, a troca pode ser necessária após períodos mais curtos (2 meses), pois crianças menores tendem a “mastigar” as cerdas.

Qual dentifrício deve ser utilizado e em qual quantidade?

Para as crianças são recomendadas quantidades pequenas de dentifrício a cada escovação.

Crianças menores de 3 anos: deve ser utilizada uma quantidade mínima de dentifrício (quantidade menor que um grão de arroz).

Crianças de 3 a 8 anos de idade: recomenda-se a sua colocação no sentido transversal da escova (grão de feijão).

Após 8 anos: pode-se colocar o dentifrício no sentido longitudial das escovas (equivale a 1,0g de dentifrício).

OBS: Crianças menores de 3 anos indicam-se a utilização de dentifrício fluoretado apenas uma vez ao dia, quando o responsável for realizar a escovação.